DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

Igor Macário

igor.macario@estadao.com

Depois de algumas idas e vindas, o uso dos faróis baixos em rodovias durante o dia voltou a ser mandatório em todo o Brasil. A obrigatoriedade havia sido suspensa no início de setembro por não prever a necessidade de sinalização para que os motoristas acendam os faróis em período diurno nas estradas.
O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) autorizou a volta da fiscalização sobre o uso de faróis durante o dia pelos órgãos estaduais de trânsito. A aplicação de multas, porém, só pode ser feita em estradas com a correta sinalização acerca do tema.
O texto do Minist​​​​​​​ério das Cidades, no entanto, informa que a área precisa apenas estar sinalizada como uma rodovia. Com isso, não deverá haver placas explícitas informando que, naquela região, os faróis devem ser usados.

Vale lembrar que a lei não se aplica às marginais dos rios

Pinheiros e Tietê, na capital.

Outra mudança é a especificação sobre o uso de luzes diurnas, ou DRLs, que não eram consideradas no texto original.


SEGURANÇA

A lei proposta pelo deputado Rubens Bueno (PPS-PR) tem como objetivo diminuir o número de colisões frontais nas rodovias.

De acordo com estudos realizados pelo Denatran, a presença de luzes acesas reduz entre 5% e 10% a ocorrência desse tipo de acidente durante o dia. Os faróis acesos melhoram a visibilidade dos veículos nas rodovias. Isso porque os carros com o dispositivo em uso chamam mais atenção a distâncias maiores, facilitando a identificação de um veículo que trafega no sentido contrário, por exemplo.

O recurso é particularmente útil em rodovias de pista simples. Nesse tipo de estrada, as ultrapassagens são feitas pela faixa na qual os carros trafegam no sentido contrário, o que pode causar colisões mais graves.

Descumprir a nova lei pode gera

multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira nacional de habilitação. Essa taxa entrou em vigor no dia 1º de novembro.

O texto revisado sobre o uso de faróis durante o dia em rodovias informa que as luzes diurnas podem substituir o sistema. Esse recurso está presente principalmente em carros e também já pode ser instalado fora da linha de montagem. “Para evitar confusões, vale a pena andar sempre com o manual do carro, que indique a presença das luzes diurnas”, explica o diretor da Associação de Engenheiros Automotivos (AEA) Vilson Tolfo. O dispositivo pode ser de LEDs ou lâmpadas convencionais, mas precisa acender automaticamente 

assim que o motorista der partida no motor e permanecer ligado durante todo o tempo de uso do veículo. No Brasil, o sistema é comum em automóveis importados, mas já aparece em carros mais simples. Modelos médios como Ford Focus e Nissan Sentra trazem o item em todas as versões, assim como compactos caso do Citroën C3. Para modelos que não têm o sistema nem como opcional, já é possível instalar faróis com a peça incorporada. A Arsenal Car vende no Brasil faróis com LEDs diurnos para os Chevrolet Celta e Prisma, Hyundai HB20 e VW Golf por preços que partem de cerca de R$ 1 mil.

GABRIELA BILÓ/ESTADÃO

Recurso é

oferecido em

automóveis

como o

sedã Sentra,

da Nissan

Depois de algumas idas e vindas, o uso dos faróis baixos em rodovias durante o dia voltou a ser mandatório em todo o Brasil. A obrigatoriedade havia sido suspensa no início de setembro por não prever a necessidade de sinalização para que os motoristas acendam os faróis em período diurno nas estradas. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) autorizou a volta da fiscalização sobre o uso de faróis durante o dia pelos órgãos estaduais de trânsito. A aplicação de multas, porém, só pode ser feita em estradas com a correta sinalização acerca do tema. O texto do Ministério das Cidades, no entanto, informa que a área precisa apenas estar sinalizada como uma rodovia. Com isso, não deverá haver placas explícitas informando que, naquela região, os faróis devem ser usados. Vale lembrar que a lei não se aplica às marginais dos rios Pinheiros e Tietê, na capital. Outra mudança é a especificação sobre o uso de luzes diurnas, ou DRLs, que não eram consideradas no texto original (leia mais detalhes abaixo).

SEGURANÇA

A lei proposta pelo deputado Rubens Bueno (PPS-PR) tem como objetivo diminuir o número de colisões frontais nas rodovias.

De acordo com estudos realizados pelo Denatran, a presença de luzes acesas reduz entre 5% e 10% a ocorrência desse tipo de acidente durante o dia. Os faróis acesos melhoram a visibilidade dos veículos nas rodovias. Isso porque os carros com o dispositivo em uso chamam mais atenção a distâncias maiores, facilitando a identificação de um veículo que trafega no sentido contrário, por exemplo.

O recurso é particularmente útil em rodovias de pista simples.

Nesse tipo de estrada, as ultrapassagens são feitas pela faixa na qual os carros trafegam no sentido contrário, o que pode causar colisões mais graves. Descumprir a nova lei pode gerar multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira nacional de habilitação. Essa taxa entrou em vigor no dia 1º de novembro. contrário, o que pode causar colisões mais graves. Descumprir a nova lei pode gerar multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira nacional de habilitação. Essa taxa entrou em vigor no dia 1º de novembro.

O texto revisado sobre o uso de faróis durante o dia em rodovias informa que as luzes diurnas podem substituir o sistema. Esse recurso está presente principalmente em carros e também já pode ser instalado fora da linha de montagem. “Para evitar confusões, vale a pena andar sempre com o manual do carro, que indique a presença das luzes diurnas”, explica o diretor da Associação de Engenheiros Automotivos (AEA) Vilson Tolfo.

O dispositivo pode ser de LEDs ou lâmpadas convencionais, mas precisaacender automaticamente assim que o motorista der partida no motor e permanecer ligado durante todo o tempo de uso do veículo. No Brasil, o sistema é comum em automóveis importados, mas já aparece em carros mais simples.

Modelos médios como Ford Focus e Nissan Sentra trazem o item em todas as versões, assim como compactos caso do Citroën C3. Para modelos que não têm o sistema nem como opcional, já é possível instalar faróis com a peça incorporada.

A Arsenal Car vende no Brasil faróis com LEDs diurnos para os Chevrolet Celta e Prisma, Hyundai HB20 e VW Golf por preços que partem de cerca de R$ 1 mil.